Utilização segura de acordo com a idade

  Menos de 7 anos

  Entre os 7 e os 9 anos

  Entre os 10 e os 12 anos

  Entre os 13 e os 15 anos

Menos de 7 anos

As primeiras visitas à Internet definem os alicerces para a futura utilização e para o estabelecimento de bons hábitos para as crianças. As crianças na idade pré-escolar gostam de definir rotinas e este é o meio ideal para desenvolver práticas e hábitos de utilizador seguro para os jovens.

Com menos de 7 anos de idade as crianças têm uma capacidade limitada quer para entender as informações disponíveis na Internet, quer para distinguir os anúncios do conteúdo verdadeiro, por exemplo. Nesta idade, os pais necessitam de ajudar os seus filhos a encontrar o material adequado. As crianças, muitas vezes, não vêem a diferença entre utilizar a Internet e jogar ou desenhar nos seus próprios computadores.

As famílias podem estabelecer as primeiras regras de casa básicas sobre a utilização do computador nesta etapa.

  • O tempo gasto no computador deve ser limitado por questões de saúde.
  • Coloque o computador na sala de estar, por exemplo. É importante para as crianças em idade pré-escolar terem um adulto com elas quando estiverem a utilizar a Internet.
  • O acesso à Internet por parte das crianças em idade pré-escolar deve ser limitado aos sites familiares acordados antecipadamente. As crianças com mais experiência podem encontrar os sites familiares utilizando o menu Favoritos no navegador da Internet.
  • A solução mais segura é criar uma área de trabalho para a criança, onde o acesso à Internet seja restrito apenas a sites especificados.

Entre os 7 e os 9 anos

As crianças em idade escolar começam a contactar com a Internet na escola, na casa de amigos e na sua própria casa. Pais e crianças devem falar sobre a utilização adequada da Internet e acordarem entre si as regras que devem ser seguidas. As crianças dos 7 aos 9 anos podem já ter um bom entendimento relativamente ao que vêem. No entanto, elas não estão preparadas para lidar com todo o material que a Internet tem para oferecer, em particular material (imagens, texto ou som) que seja ameaçador ou inapropriado. Conversar sobre estas matérias e explicar as diferentes coisas que as crianças podem enfrentar na Internet, ajudá-las-á a tornarem-se responsáveis e a poderem trabalhar de forma independente e segura quando estão on-line. Os pais também podem partilhar as suas próprias opiniões e valores sobre a utilização da Internet, para ajudar os seus filhos.

Nesta idade, as restrições, protecção e utilização supervisionada da Internet ainda têm prioridade. É aconselhável que os pais e crianças acordem as regras sobre a utilização da Internet e que as revejam à medida que crianças crescem.

  • Em casa, a utilização da Internet ainda é permitida apenas quando os pais estão presentes. Este procedimento assegura que eles estarão presentes para ajudar em qualquer situação problemática.
  • Se o computador estiver numa sala utilizada por toda a família, a utilização da Internet começa a fazer parte da sua vida diária.
  • A criança deve pedir sempre autorização aos pais antes de disponibilizar informações pessoais.
  • As salas de chat ou outras discussões públicas on-line podem não ser adequadas para a criança. O endereço de e-mail utilizado por este grupo etário deve, assim, ser um e-mail partilhado pela família.
  • A criação de uma conta de utilizador para a criança com direitos de utilizador limitados ajudá-la-a a aprender a utilizar o computador de forma independente.
    Obtenha mais informações: Área de trabalho segura
  • Os programas de filtros também podem ser utilizados para impedir o acesso a site inadequados, mas continua a ser importante que os pais se envolvam activamente na utilização da Internet por parte das crianças.

Entre os 10 e os 12 anos

As crianças em idade escolar já podem ter aprendido a utilizar a Internet para vários tipos de situações. Os pais podem ajudar os seus filhos, obtendo mais informações sobre os sites relacionados com os trabalhos de casa, passatempos e outros interesses. A família também pode utilizar a Internet para planear assuntos relacionados com toda a família. Isto dá oportunidade aos pais e às crianças para discutirem os sites que são seguros e credíveis e onde podem ser encontradas informações de boa qualidade.

A criança, nesta idade, continua a necessitar da supervisão e controlo dos pais, bem como das regras de uma utilização apropriada. No entanto, a criança pode ter encontrado maneiras de contornar as regras e a supervisão, se as achar demasiado restritivas e se elas não satisfizerem os seus requisitos.

  • Os pais e as crianças necessitam de estabelecer um acordo sobre o que estas estão autorizadas ou não a fazer ou a utilizar na Internet, o que inclui todos os requisitos e opiniões. Exemplos: A responsabilidade do remetente de uma mensagem, descarregar ficheiros e direitos de autor, e instalar programas.
  • Concordar sobre quais as informações pessoais apropriadas a fornecer, e em que situações, e conversar sobre os riscos associados à divulgação de informações.
    Obtenha mais informações: Discussões on-line/Privacidade pessoal
  • Se a criança já se interessar por participar em chats ou IRC, os pais devem discutir com ela a sua segurança e supervisionar as suas experiências nas discussões on-line. Obtenha mais informações: Discussões on-line
  • Muitas crianças são curiosas e inquiridoras. É por isso que os pais devem realçar a necessidade da segurança e da utilização cuidada.
  • A segurança das informações também deve ser mantida e actualizada.

Entre os 13 e os 15 anos

Nesta idade, a Internet começa a fazer parte da vida social do jovem. Encontram amigos e pesquisam informações do seu interesse ou sobre o trabalho escolar. Com níveis de conhecimentos mais elevados, a Internet abre-lhes muitas oportunidades. Pode ser difícil para os pais saberem o que o seu filho faz on-line. Nesta idade, os jovens também correm riscos e testam os seus limites - as restrições técnicas e as proibições podem não ser um modo eficaz para melhorar a sua segurança on-line.

Os jovens dos 13 aos 15 anos de idade podem pretender manter as suas actividades privadas, especialmente se os pais não tiverem previamente demonstrado interesse e aprendido as maneiras como a criança utiliza a Internet. Aspectos importantes para a família são a participação em discussões abertas e os pais se mostrarem interessados no que o seu filho faz e com quem ele utiliza a Internet.

  • As regras de casa decididas em conjunto continuam a ser necessárias.
  • O adolescente pode continuar a ter uma capacidade limitada para avaliar matérias e a necessitar do conselho de um adulto em áreas como a publicação de fotos e texto sobre si próprio on-line. Obtenha mais informações: Discussões on-line/Privacidade pessoal
  • As questões éticas e a responsabilidade pessoal como utilizador da Internet são aspectos importantes a ter em conta durante a conversação. Por exemplo, downloads ilegais, "netiquette" e direitos de autor. Os jovens também necessitam de ser responsáveis por aquilo que publicam on-line, incluindo as suas próprias informações pessoais ou informações que podem ser ilegais.
  • Os pais devem se mostrar interessados nos "contactos on-line" do jovem e de outros amigos. É importante que os pais se envolvam se o seu filho pretender encontrar novos amigos on-line.
  • Os pais devem tentar evitar os exageros, mesmo se descobrirem que algo de desagradável aconteceu quando o jovem estava on-line. Os pais podem continuar a orientar o jovem relativamente aos conteúdos adequados. Por exemplo, existem bons serviços on-line disponíveis sobre sexualidade e saúde que estão dirigidos para audiências jovens. Os jovens necessitam de saber que podem falar abertamente com os pais quando se sentirem incomodados com algo que lhes aconteceu on-line.